Harmonização de Cerveja com Comida Mexicana | Por Larissa Acosta

Há algumas semanas, fiz um jantarzinho mexicano aqui em casa. Um mexicano bem básico: entrada de nachos com guacamole e soft tacos improvisados de chilli. E, claro, harmonizamos com bons rótulos de cervejas artesanais que tínhamos em casa.

Guacamole com Saison

Para a entrada, compramos um pacote de tortilha chips da marca Sequóia no sabor original. Acho que funciona melhor para servir com guacamole do que nachos saborizados, tipo Doritos.

Para o guacamole, usei dois avocados maduros (também conhecido como “aquele abacate pequenininho”), suco de um limão, um tomate picado sem semente, meia cebola picada, sal, pimenta do reino e pimenta Tabasco a gosto. Você também pode dar uma pimpada no seu guacamole com salsa e uma daquelas pimentas aromáticas picadinha.

O preparo é muito simples: basicamente, é só pegar todos os ingredientes e fazer uma mistureba. Comece amassando e misturando o avacado em uma vasilha até chegar a um textura de creme empelotado (sim, fica mais gostoso se deixar uns pedacinhos mesmo). Misture os outros ingredientes e vá provando até atingir o sal e picância desejados (geralmente, eu faço de suave a médio).

Sirva em um potinho, coloque o potinho em cima de um prato grande e complete os espaços em volta do pote com os nachos. Você pode finalizar com um pouco de salsa fresca picada por cima.

Para harmonizar, escolhi uma cerveja do estilo Saison. Esse é um estilo coringa para harmonizações, já que cervejas Saison costumam ter alta carbonatação, amargor e potência alcoólica moderados e ainda uma leve acidez. Esses três elementos ajudam a cortar a gordura do avocado e a conter a picância das pimentas. Além da harmonização por corte, Saison é um estilo de cerveja que apresenta aromas e sabores frutados e condimentados, além de um final seco. Esse conjunto faz da Saison uma ótima companhia para pratos refrescantes.

comida mexicana com cerveja guacamole com saison
A foto está mais ou menos, mas o guacamole com a saison estava show!

A Saison que escolhi foi a Canudos, da cervejaria carioca O Motim. É a representante nacional que mais gosto desse estilo.

Tacos com Belgian Golden Strong Ale e Premium Bitter

“Soft tacos” são, literalmente, tacos macios. Apesar de não ser muito comum aqui no Brasil, nos EUA os tacos são servidos em duas versões: os hard tacos, aqueles que vêm em uma casquinha de milho no formato de concha, e os soft tacos, servidos em tortilhas macias, como as que usamos para fazer burritos.

Para conseguir algumas dessas casquinhas crocantes de milho por aqui você deve desembolsar uma pequena fortuna, então sempre que fazemos tacos em casa, fazemos a versão soft mesmo. E funciona muito bem!

Para as tortilhas, usei Rap10 original. É fácil de encontrar e fica bem gostoso.

Para o recheio, fiz um sour cream improvisado com creme de leite fresco, cream cheese e meio limão espremido. Bati tudo num mixer até pegar uma consistência de creme firme.

Também tivemos chilli! Usei aproximadamente 500g de carne moída (eu não lembro qual era o corte, sorry), 1/2 cebola, alho, 1/2 pimenta mexicana sem as sementes, azeite, duas colheres de extrato de tomate, um pouco de feijão mulatinho cozinho e coado e sal (vale colocar cominho também, se você curtir, mas eu não tinha em casa).

Para fazer, refoguei a cebola, o alho e a pimenta mexicana no azeite. Acrescentei a carne e deixei cozinhar até secar. Acrescentei o extrato de tomate, o feijão e o sal. Mexi um pouquinho e desliguei o fogo. Você pode acrescentar um pouco de salsinha fresca também, que fica show.

Uma dica importante: se for usar a pimenta mexicana, cuidado. A bichinha é braba! Eu curto pimenta e achei que 1/2 foi o suficiente MESMO. Caso não queira arriscar, pode usar a dedo-de-moça, que é mais suave e bem fácil de achar.

Essa receita de chilli eu tirei da minha cabeça mesmo, me baseando em outros chillis que já comi. Se tiver cometido algum erro brutal, me perdoem. Minha cozinha é quase 100% intuitiva e eu estou sobrevivendo, heheh!

Servi as tortilhas, o sour cream e o chilli na mesa. Também coloquei um potinho com queijo cheddar ralado, tomate cereja picadinho e deixei o que havia sobrado do guacamole. Assim, cada um montou seu taco como preferiu. O ideal é servir também alface cortadinha, mas acabei dispensando dessa vez.

Fizemos duas harmonizações. A primeira escolha (minha, da Larissa) foi a Duvel, uma Belgian Strong Golden Ale com teor alcoólico de 8,5%. Uma cerveja de potência alcoólica e amargor mais intensos, mas também com alta carbonatação e uma leve acidez, o que a faz bater de frente com o chilli picante, mas sem que um apague o outro. Funcionou muito bem!

comida mexicana com cerveja taco com belgian strong golden ale
Taco pronto para ser devorado!

Se preferir um versão nacional, você pode usar a cerveja Hocus Pocus Magic Trap.

A segunda escolha foi a recém lançada Doctor Ally, da cervejaria carioca Allez-y, uma Premium Bitter com jeitão bem inglês mesmo. Por ser bem maltada, com notas de caramelo e casca de pão, a Doctor Ally caiu muito bem o o chilli, que traz também certo dulçor por conta da caramelização da carne e do molho de tomate. Caiu muito bem!

E você, curtiu essa sugestão? Não deixe de testar essas e outras harmonizações em casa e de compartilhar com a gente suas experiências. Até a próxima!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *